Por Que as Cobras Trocam de Pele?

As cobras trocam de pele no processo que recebe o nome de muda ou ecdise para poderem expandir o seu corpo e crescer. Uma cobra jovem precisa estar trocando sua pele periodicamente porque sua camada mais superficial formada por queratina é rígida e impossibilita a expansão de seu corpo.

É válido ressaltar que aqui falamos das serpentes em geral, já que cobra é um tipo de serpente, mas é o nome popularmente utilizado para se referir às serpentes de todos os tipos.

Como as cobras trocam de pele

Como muitos pensam, as cobras não trocam de pele completamente, mas perdem e renovam apenas a sua epiderme – a camada mais superficial formada por queratina, a substância responsável por impedir a perda de água que também se desgasta com o tempo devido ao atrito que sofre.

Quando a cobra está pronta para mudar de pele ela fica com um aspecto mais leitoso para sua própria proteção. Uma nova camada de queratina é formada logo abaixo das células mortas que vão se soltar depois que a nova camada estiver pronta.



A partir daí essa camada mais superficial da pele começa a sair ao avesso pelo focinho em direção à cauda. O que resta, então, é a nova camada de queratina que deixa a cobra com cores mais vivas e brilhantes.

É importante que essa camada saia inteira. Do contrário pode ser sinal de que o animal esteja com algum problema de saúde ou em um ambiente sem a umidade necessária para que a muda ocorra em boas condições.

Durante a ecdise as cobras são muito menos ativas e muito mais ariscas. Se for uma cobra de estimação, enquanto o ciclo de troca de pele não começar a cobra pode ficar se movimentando e empurrando a cabeça contra o vidro do aquário se for criada neste tipo de espaço. Elas fazem isso para tentar arrancar a pele ao redor da cabeça.
cobras