Doenças mais comuns de cobras em cativeiros

Criar cobras é mesmo uma atividade prazerosa para quem ama este animal. Mas quando não é feito da forma correta, o animal corre sérios riscos de ficar doente. E não são doenças simples. Algumas podem mesmo levar o animal à morte. Os cuidados na criação e no bem estar do animal, portanto, são essenciais para garantir que o réptil tenha uma vida saudável e com qualidade. 

Doenças mais comuns de cobras em cativeiros

As principais doenças de cobras de cativeiro

Estomatite – é uma inflamação no estômago do animal causada pelas bactérias Aeromonas hydrophila, Pseudomonas spp e Klebsiella. A principal causa é falhas na nutrição do animal, com alimentos pobres em vitamina C, carnes estragadas, animais em estado de decomposição e não adequados ao animal. Os sintomas são aumento dos vasos sanguíneos em uma tentativa natural de sanar o problema, ulceração da mucosa oral e lesões na gengiva. Um veterinário pode tratar o problema adequadamente. 

Pneumonia – causada por vírus que podem levar a cobra à morte. Ela terá corizas e outros sintomas comuns da doença, como respiração ofegante, dores peitorais que causam problemas sérios em eu sistema respiratório. Há uma variação desta doença, conhecida como pneumonia fúngica, causada por uma infecção generalizada que pode levar à morte do animal. Cobras mais velhas desenvolvem este quadro mais facilmente.

Anorexia – este é mais um sintoma que uma doença em si, quando a cobra se recusa a comer. No geral tem uma ligação com doenças mais graves ou fraqueza por alimentação não adequada. Com uma mudança da dieta e ingestão de vitaminas o problema pode ser controlado. Ignorar a anorexia da cobra pode deixar o animal fraco e ele pode morrer muito em breve. 

Ácaros e carrapatos – são parasitas encontrados em animais quando eles não trocam de pele ou o dono não remove a pele antiga e nem limpa o cativeiro. Se você pegar uma cobra de meio natural para cuidar, há enormes chances do problema existir.