» » A presa das cobras

A presa das cobras

Muito útil para a caça, mas não necessária para alimentarem-se, as presas oferecem além de perigo certo ar de medo e temor, quando nos deparamos de frente com uma cobra e esta se mostra imponente e demonstra a agressividade que lhe é peculiar, seja para se defender, seja para afugentar o perigo.

As presas são consideradas por muitos cientistas como uma evolução de espécies repteis que se extinguiram, e foram desenvolvidas pelas atuais como uma forma de se manter a sobrevivência e facilitar na caça e na defesa.


As presas que no inicio eram indefesos e inofensivos dentes, foram evoluindo através dos tempos e das espécies, e é uma das formas de se identificar uma espécie perigosa e peçonhenta.

As Presas mais Difíceis

As cobras venenosas em sua maioria são dotadas destas presas, que são o caminho natural para a saída do veneno, e a forma pela qual a cobra injeta em seu oponente ou sua caça o veneno, seja para matar, seja para se defender, seja apenas para causar dor e dormência para em seguida dar o bote final.

As cobras não oferecem riscos apenas por causa destas presas, mas também por causa de sua agilidade e rapidez de movimentos, e desta forma um ataque de víbora pode se fatal através das presas, que tem como função primordial inocular veneno na vitima.


Quais espécies foram dizimadas e não existem mais nos dias de hoje, são apenas estudos e ficção, nem sempre são comprovados cientificamente, ou mesmo uma unanimidade de conhecimento e reconhecimento.


Mas se as espécies atuais desenvolveram as presas evoluindo de dentes inofensivos para presas capaz de ser uma arma fatal. O que podemos esperar do futuro se o homem insistir em dizimar estas espécies.

Saber conviver com a adversidade e a diversidade de espécies é responsabilidade do homem, que tem como fundamento a racionalidade. Querer domesticar, ou impor regras a natureza é de uma imaturidade e idiotice total, então vamos respeitar as cobrar, evitar os contatos que elas viverão longe de perigos e de nos oferecer perigo, já que não fazemos parte dos gostos e dietas alimentares destes magníficos e esplêndidos animais.

Atualizado em: 23/10/2012 na categoria: Diversos