Cobra tem medo de fogo?

 

As cobras, como todos os outros demais animais, se afugentam com o calor excessivo e o fogo. Em áreas rurais ou em áreas urbanas nas proximidades de pastos, plantações ou relvados que podem se incendiar periodicamente é comum escutar relatos de pessoas que receberam em suas casas “visitas” não muito atraentes de cobras.

Embora isso, há relatos na literatura científica de certas espécies de cobras construam buracos na terra a fim de se afugentar de temperaturas extremas na superfície, tanto de frio como calor.

É sabido que muitas cobras possuem um sistema refinado de detecção de mudanças de temperatura o que permite elas consigam detectar o calor de pequenos animais na mais completa escuridão. Isso ocorre devido ao fato de que algumas espécies (como a Piton, por exemplo) possuam pequenos orifícios na parte frontal da cabeça chamado de fossetas. As fossetas contem uma fina membrana capaz de fazer essas cobras detectar alteração na radiação infravermelha emitida por corpos quentes à até um metro de distância.

Cobras e o Calor

Muitos estudos recentes te se dedicado a estudar esse complexo mecanismo de detecção de calor nas cobras. Segundo um estudo publicado na revista “Nature” as cascavéis seriam capazes de ativar esse mecanismo de detecção em corpos quente com temperaturas superiores à 28 Graus Celsius no tamanho de um rato à uma distância de um metro. Isso se deve ao fato das fossetas dessas cobras possuírem diversas terminações nervosas e, inclusive, neurônios. O que possibilitaria as cobras a formarem uma “imagem” infravermelha da radiação do calor de corpos nos ambientes que as cercam. Assim, podendo “ver” mesmo na mais completa escuridão.

Apesar desse fato não é recomendado que se tente afugentar cobras com fogo. Não tente dar uma de Indiana Jones como na famosa cena de um de seus filmes e que ele  recorre à uma tocha acessa para espantar centenas de cobras de perto de si. Ficção à parte, é pouco provável que tamanha suscetibilidade ao calor de apenas uma tocha acessa possa provocar tamanha reação em um “ninho de cobras”.

Sempre que precisar lidar com cobras é recomendável chamar o auxílio especializado dos bombeiros ou da defesa civil.