Cobras cegas e espertas

Conheça a família Leptotyphlopidae conhecida por sua glauconiidade

O Leptotyphlopidae são cobras conhecidas como cegas, glauconiidade. Encontradas na África, Ásia e América do sul, vivem no subsolo, por isso são fossorial onde se alimentam de formigas, cupins e insetos. O tamanho de uma leptotyphlopidae não costuma ultrapassar os30 cmde comprimento. Tem o crânio e mandíbulas superiores móveis, sem dentes no maxilar superior, porém tem um osso dentário maior na mandíbula inferior.

Traiçoeiras e sagaz

A cobra são répteis traiçoeiros e podem atacar quando se setem ameaçadas. Surgiram a cerca de 150 milhões de anos atrás. Essa classificação animal, vive rastejando, tem um corpo composto de crânio, maxilares, coluna vertebral com cerca de200 a400 vértebras e costelas.

 

Se movimentam através das vértebras que possuem projeções que fixam os musculos, além de capacidade de ondulação que facilita a locomoção. Além disso, podem viver na terra e na água, no caso das marítimas.

A pele das serpentes são cobertas de escamas lisas ou granulares, trocadas  com frequência. Com uma audição aguçada, que detecta vibrações até mesmo no período noturno, as serpentes não têm orelhas externas, porém com ajuda de outros instintos animais, como a língua que consegue distinguir partículas de odor no ar que são enviadas a um órgão  fixado na boca que faz a identificação do cheiro reconhecimento do alimento. Por serem carnívoras, as serpentes comem lagartos, ratos, aves, insetos e entre outros animais. As serpentes não mastigam, se alimentam pela mandíbula flexível que se adapta ao tamanho da presa.

 

Após se alimentarem as serpentes ficam cansadas devido o processo digestivo, que é muito longo, podendo até em alguns casos passar mal e colocar tudo para fora e assim ficando fraca e vindo a falecer. Por isso, depois da digestão o réptil deve descansar, para que possa realizar o processo digestivo corretamente eliminando pelos e garras e pelos das presas, além de absorver toda a energia que necessita para sobreviver. Para se reproduzir as cobras utilizam a fertilização interna através do hemipénis bifurcado na cauda do macho.