Tipos de Cobra Verde – Saiba se é Venenosa ou Não

Existem diversos tipos de cobra verde na natureza e muitas são venenosas, como a cobra cipó, que é verde e fina, e a mamba-comum. Há, também, cobras verdes e pretas, como a boomslang, cobras verdes e amarelas, como a cobra papagaio, e outras, como a pitão-verde-arborícola e a cobra-verde-das-árvores, que não são venenosas.

Conheça cada uma delas abaixo, além de outras espécies e todas as suas características, alimentação, veneno, hábitos e curiosidades!

Cobra verde e fina

Cobra-verde ou Cipó-listrada

A cobra-verde e fina Philodryas olfersi também é conhecida como cobra-verde-listrada ou cipó-listrada e costuma atingir 1,30 metro de comprimento. A cobra-verde possui uma mancha marrom que percorre toda parte de cima de seu corpo e recebe esse nome porque vive em meio às árvores, camuflando-se em meio a vegetação. Ela morde sua vítima ao invés de picar.

Até o ano de 1993, aproximadamente, a cipó-listrada não era considerada venenosa, mas a morte de um bebê de 10 meses provocada por três mordidas dessa espécie no Rio Grande do Sul alterou essa condição e então a cipó passou de inofensiva para perigosa.

Ela é comumente encontrada na América do Sul, vive geralmente sobre árvores, onde caça pequenos pássaros, lagartixas e rãs. Costuma fugir ao perceber a presença humana, mas pode atacar ao se sentir acuada, principalmente se for manuseada.

Apesar de não haver um soro específico para a mordida da cobra cipó-listrada, os seus sintomas podem ser controlados, que incluem: sensação de queimação, dor, sangramento, coceira e manchas vermelhas no local da mordida, além de sudorese, desconforto e dormência.

A cobra-verde é muito importante para o controle da população de roedores. Nenhuma, cobra seja ela peçonhenta ou não, deve ser morta, pois pode causar desequilíbrios na natureza.

Apesar de ser chamada popularmente de cipó-listrada, as cobras cipós verdadeiras são as serpentes que pertencem ao gênero Chironius.

Mamba-verde-oriental ou mamba-comum

cobra Dendraspis angusticeps

Cobra Dendraspis angusticeps

A mamba-verde-oriental ou mamba-comum (Dendroaspis angusticeps) é uma cobra fina e verde brilhante, com ventre amarelo brilhante, altamente venenosa e veloz, mas tímida e não-agressiva. Ela vive em árvores e tem hábitos diurnos, é nativa do sudeste de África e mede cerca de 1,80 m, embora alguns exemplares já tenham atingido mais de 3,5 m.

Sua alimentação é composta de aves e seus ovos, além de pequenos mamíferos, sapos e até outros répteis, como camaleões e lagartos. As fêmeas colocam em torno de 6 a 17 ovos.

Mamba-verde-ocidental e mamba-de-jameson

Mamba-verde-ocidental e Mamba-de-jameson

Outras mambas verdes que vivem na África são a mamba-verde-ocidental e mamba-de-jameson, ambas verdes e brilhantes e arborícolas.

A mamba-verde-ocidental (Dendroaspis viridis) é uma cobra verde e fina que pode chegar até os 3 metros de comprimento. Depois da mamba-negra, que é a cobra mais venenosa da África, ela é a segunda cobra mais venenosa de todo o continente e já foi encontrada no Brasil, em Minas Gerais.

Já a mamba-de-jameson (Dendroaspis jamesoni) pode atingir os 2,4 metros de comprimento.

Cobra verde e preta



Cobra boomslang

cobra Dispholidus typus

Dispholidus typus

A cobra boomslang (Dispholidus typus) vive na África subsaariana, em árvores, matas costeiras e até savanas. Apesar de ser uma serpente altamente venenosa, diferentemente das outras que fazem parte de sua família, a Colubridae, ela é tímida e raramente ataca, a não ser que seja manipulada.

Apenas os machos da cobra boomslang podem apresentar a cor verde com detalhes pretos ou mesmo azuis, assim como outras cores brilhantes: vermelho, rosa ou amarelo, por exemplo. As fêmeas geralmente são marrons. Seus olhos são muito grandes e nas cobras mais jovens possuem uma cor verde brilhante intensa.

Os dentes que inoculam o veneno ficam na parte de trás de sua boca e por isso que a boomslang tem que morder a vítima para injetar o seu veneno. Apesar disso, seu veneno é potente e muito mortal: destrói as células vermelhas do sangue, dificulta a coagulação e também destrói órgãos e tecidos, provocando sangramento por todos os orifícios do corpo da vítima.

Devido à hemorragia interna que causa, o corpo da pessoa afetada com o veneno também pode ficar azul. Como se não fosse o bastante, esse processo pode ser lento e durar até 5 dias, prolongando ainda mais o sofrimento.

A alimentação da boomslang inclui camaleões, lagartos, sapos e, às vezes, pequenos mamíferos, aves e ovos de aves.

Mamba-negra

Mamba negra

A mamba-negra pode apresentar a coloração verde-oliva e preta. O seu nome é dado em razão do interior de sua boca, totalmente negra. É uma das cobras mais mortais do mundo, capaz de matar um homem em apenas 20 minutos com o seu veneno.

A mamba negra pode ser encontrada no leste e sul da África, vivendo em florestas, savanas ou pedras.

Mamba-verde-ocidental

A mamba-verde-ocidental, já citada mais acima, (Dendroaspis viridis) tem suas escamas verdes brilhantes contornadas de preto.

Cobra verde e amarela

Cobra-papagaio

Cobra-papagaio

A cobra-papagaio (Corallus caninus), também conhecida por araboia, jiboia-verde ou píton-verde-da-árvore, é uma cobra nativa da região amazônica, atinge cerca de 1,50 m de comprimento, tem hábitos noturnos e não é venenosa.

A cobra-papagaio é bastante exuberante: possui coloração verde com detalhes branco-amarelados na transversal em forma de barras, embora também possam ser totalmente verdes ou possuírem detalhes em preto.

Ela mata as suas vítimas por sufocamento, pois é uma cobra constritora. Se alimenta de aves pequenas, répteis e roedores. Seus filhotes são avermelhados.

Mamba-comum

A mamba-verde-oriental ou mamba-comum, que é verde e fina, possui o dorso amarelo brilhante.

Mais cobras verdes:

Víbora-das-árvores

Víbora-das-árvores

A víbora-das-árvores (Atheris squamigera, família Viperidae) é uma cobra verde africana que vive nas florestas. Ao contrário do que indica seu nome, ela prefere arbustos densos e rasteiros. Embora seja venenosa, sua picada raramente é fatal para humanos adultos. Cresce até um comprimento médio de 46–60 cm, com um máximo registrado de pelo menos 78 cm.

Sua cabeça é grande e achatada, coberta por escamas sobrepostas.

O seu veneno afeta o sangue e causa dor, inchaço, dificuldade na coagulação e sangramentos que podem ser severos e fatais. Infelizmente ainda não há soro antiofídico para o veneno da víbora-das-árvores.

Cobra-verde-das-árvores

Cobra Dedrelaphis punctulata

Cobra Dedrelaphis punctulata

A cobra-verde-das-árvores (Dendrelaphis punctulata) pode ser encontrada na Austrália e Papua Nova Guiné e não é venenosa. Sua coloração varia do verde e amarelo até o verde oliva e o azul esverdeado. Sua alimentação é composta principalmente por lagartos e sapos. Quando manuseada, a Dendrelaphis punctualata libera um odor fétido como forma de defesa.

Pitão-verde-arborícola

Pitão-verde arborícola (Morelia viridis)

A pitão-verde-arborícola (Morelia viridis) é uma cobra píton que não é venenosa e pode ser encontrada em algumas regiões da Austrália. Ela chega a atingir 90 cm a 1,20 m de comprimento, até o máximo registrado de 2,13 m.

Se alimenta de pequenos roedores e répteis e é uma cobra ovípara, pondo de 10 a 25 ovos por vez. Seus filhotes são verde-limão, dourados ou alaranjados com manchas e riscos na coloração púrpura e castanha.


Leia também:

Tipos de Cobra Amarela