Tipos de Cobras Brasileiras Venenosas

Entre 321 espécies de cobras que vivem no Brasil, cerca de 36 são peçonhentas. Entre os tipos de cobras venenosas existentes aqui, as mais perigosas e letais são:

  • Coral Verdadeira;
  • Cascavel;
  • Surucucu pico-de-jaca
  • Jararaca.

Uma única picada de uma dessas criaturas pode ser tão letal quanto o ataque voraz de um grande carnívoro. Por outro lado, as serpentes (ou cobras) contribuem, e muito, para a medicina. O Captopril (hipertensão), isolado do veneno da jararaca, é um exemplo disso, além da cola para fins cirúrgicos. Daí a importância de se preservar as espécies, respeitando-as.

1. Coral Verdadeira

A cobra mais venenosa do Brasil é a coral verdadeira: seu veneno pode matar um boi de até 500 kg. Ela é de pequeno a médio porte e possui, geralmente, três cores: vermelho, preto e amarelo (ou branco), apesar de algumas apresentarem apenas uma ou duas cores.

O veneno da cobra coral verdadeira é neurotóxico (afeta o sistema nervoso), se espalha com facilidade e causa, principalmente:

  • Dormência na parte que foi mordida;
  • Dificuldade para respirar;
  • Visão duplicada;
  • Sonolência aparente devido às pálpebras caídas;
  • Produção de saliva aumentada.

Apesar de ser classificada como a mais venenosa do Brasil, a cobra coral verdadeira só oferece risco se estiver lado a lado com sua vítima, já que ela não tem a capacidade de dar o bote.



Ela injeta o seu veneno através de uma mordida e não de uma picada, ou seja, precisa ficar agarrada à sua presa enquanto inocula o veneno, diferente de outras cobras que só com uma picada já conseguem injetar todo o seu veneno.

Isso acontece porque a dentição da cobra coral verdadeira é do tipo proteróglifa: seus dentes não são retráteis e ficam na parte da frente do maxilar superior.

O veneno da cobra coral verdadeira pode ser combatido com o soro antielapídico.

2. Cascavel

Apenas uma espécie de cascavel habita o Brasil – a Crotalus durissus. A cobra cascavel é famosa pelo barulho do seu chocalho que fica na ponta de sua cauda. Ele é formado pela pele morta e ressecada que se acumula a cada troca de pele (ecdise) do animal.

A cobra cascavel adulta mede cerca de 1,5 a 2 metros de comprimento e possui coloração marrom escura com anéis mais claros e finos. Ela vive no Nordeste brasileiro, cerrados, regiões áridas e semiáridas da região, além dos campos abertos do Norte, Sul e Sudeste.

A cascavel ocupa o segundo lugar no ranking das serpentes mais venenos do país, mas é uma das grandes responsáveis quando se trata de acidentes mortais envolvendo seres humanos. Ela possui veneno hemotóxico que age endurecendo o sangue da vítima e causando lesões nos músculos. Além disso, os rins e o sistema nervoso também são afetados.

Apesar disso, a picada da cobra cascavel não dói (segundo o Instituto Butantan). Quem for mordido por uma cascavel não deve jamais pressionar o local da picada, pois isso pode acelerar a ação do veneno. O soro anticrotálico é o responsável por combater o veneno da cobra.

3. Surucucu Pico-de-Jaca

A cobra surucucu pico-de-jaca chega a 4,5 m de comprimento: não é à toa que ela é classificada como a maior serpente venenosa de toda a América do Sul. A surucucu é marrom com manchas em formato de losangos em marrom mais escuro.

O veneno da surucucu é neurotóxico (afeta o sistema nervoso), extremamente forte e causa:

  • Pressão baixa;
  • Inchaço e dor no local da picada;
  • Batimentos cardíacos lentos;
  • Alteração na visão;
  • Sangramentos pela gengiva, pele e urina;
  • Vômito e diarreia;
  • Necrose e insuficiência renal.

O bote da cascavel atinge até um terço do tamanho de seu próprio corpo, ou seja, ela oferece perigo mesmo estando distante da vítima. O soro antilaquético/antibotrópico laquético é o responsável por combater o veneno da surucucu pico-de-jaca.

Uma curiosidade sobre a surucucu é que, apesar de não possuir chocalho como a cascavel, ela também emite um barulho para afastar intrusos de seu território esfrega o osso presente no final da cauda contra folhas para emitir o som.

4. Jararaca




cobra jararaca
A jararaca, também conhecida como cobra derruba boi é uma serpente venenosa famosa no Brasil porque costuma ser encontrada em matas onde pescadores e caçadores costumam transitar, representando a principal causa de acidentes com serpentes nas Américas envolvendo mortes (7% de chance de morte com uma picada).

A jararaca possui coloração marrom com manchas em formato triangular mais escuras por todo o corpo, uma listra horizontal preta atrás dos olhos e escamas de coloração ocre ao redor da boca.

O veneno da jararaca causa:

  • Necrose (morte do tecido) e inchaço no local da picada;
  • Tontura, enjoos e vômitos;
  • Pressão baixa causada por diminuição da quantidade de sangue no corpo, falência dos rins e sangramento no cérebro que levam à morte.

soro antibotrópico é o soro que combate o veneno da cobra jararaca.

Uma curiosidade sobre esse tipo de serpente é que através de seu veneno foi desenvolvido o remédio Captopril utilizado para tratar a hipertensão arterial.